O estado da arte | educação

salaHá algum tempo que não ia  a encontros de professores e das mais variadas instituições, relacionados com assuntos da educação.

Não perdi nada.

Sempre os mesmos e o mesmo. Sempre o politicamente correto.

O discurso é o de há pelo menos dez anos. Contam-se as maravilhas do que se faz, ou relata-se o que se vai fazendo, sempre com imenso sucesso e com a devida vénia aos escritos do ministério e às autoridades em voga.

Fala-se de ferramentas miraculosas e insiste-se em receitas que, por si, garantem o sucesso. Como se um professor fosse um chef, ou pior, um funcionário.

Tudo, mas mesmo tudo, o que contraria a inovação a criatividade e a mudança.

 

Anúncios
Publicado em Cidadania, Educação, Formação | Publicar um comentário

Artigos | revista RBE

 

Revista da Rede de Bibliotecas Escolares no Flipboard. ARTIGOS selecionados, para quem gosta de Ler, de Saber mais.

 

Outras Revistas da Rede de BibliotecasEscolares >>

Publicado em Bibliotecas, Educação, Formação, Ler, Literacia, Literacia informacional, Media, Portefólio pessoal, Web | Publicar um comentário

Da avaliação da Biblioteca Escolar

avaliacao.jpg

“As bibliotecas na era digital não são avaliadas tanto pela dimensão da coleção, mas mais pelo efeito que os recursos a que é possível aceder têm nos utilizadores, isto é, no caso das bibliotecas escolares, da dimensão do efeito que têm na melhoria da aprendizagem, o quanto influenciam e apoiam a educação e a preparação para a vida: a qualidade da biblioteca mede-se pelos serviços e conhecimento que fornecem à comunidade de utilizadores.”

Chadwell, 2012

Publicado em avaliação, Bibliotecas, Educação, Formação, Web | Publicar um comentário

Redes de Aprendizagem – Redes de Conhecimento na Educação | Conferência

adf

Redes de Educação: A surpreendente – Riqueza de um conceito | artigo

por António Dias de Figueiredo

Leitura integral do caderno

Publicado em Educação, Recursos | Publicar um comentário

A Educação no século XXI | desafios

 

A educação no século XXI.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

A Flexibilidade curricular e o papel das bibliotecas escolares | covilhã

My Page

A Covilhã recebeu, nos dias 23, 24 e 25 de novembro de 2018, a segunda edição dos COLÓQUIOS da NEVE, uma iniciativa do CFAE da Beira Interior.
O tema central desta edição foi “Flexibilizar o currículo – um desafio para a escola e para o professor”.
Um dos painéis, dinamizado pela coordenadora interconcelhia Ana Paula Ferreira, foi dedicado à biblioteca escolar e ao papel que pode assumir neste desafio da autonomia, num trabalho de colaboração e articulação com os órgãos de gestão, os conselhos de turma e os professores, com vista à promoção de práticas inovadoras, indutoras de aprendizagens significativas nos nossos alunos, em consonância com o “Perfil do Aluno para o século XXI”.
Aqui fica.
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Literacia mediática: uma competência básica na sociedade atual | famalicão

Literacia mediática: uma competência básica na sociedade atual

Foi no dia 24 de novembro no 11º Encontro de Bibliotecas de Famalicão.

A literacia mediática, a rede de aprendizagem e a curadoria de conteúdos estão intimamente ligadas. São competências básicas (obrigatórias) do professor e de qualquer profissional do século XXI que se quer manter atualizado, num mundo em mudança acelerada.

Se um professor não tem a capacidade de se autoformar, de aprender, quem a terá?

Hoje mais importante do que aquilo que se sabe quando se tira uma licenciatura ou qualquer outro título académico é a capacidade de continuar a aprender. Esta é cada vez mais uma exigência da sociedade atual.

É, por isso, fundamental que os professores sejam capazes de se autoformar ao longo da vida, só assim podem formar alunos com essa mesma capacidade.

A Escola deve ensinar com os media e para os media, com a Web. Ou não aprendessemos nós 70%  do que sabemos em redes informais, desde que nascemos. A missão da Escola mantém-se e reforça-se: transformar a informação em conhecimento. É uma oportunidade para aproximar os alunos da escola, e esta da sociedade, favorecendo aquele que deve ser o novo papel do professor.

O professor já só está sozinho na sala de aula se quiser.

É o tempo da biblioteca escolar sair de portas, alargar o seu âmbito e entrar na sala de aula, assumindo-se como o centro difusor do saber na Escola e na comunidade educativa. A par disto, complementarmente, deve contribuir para a criação de um ambiente escolar que promova a cultura do saber. Como fazê-lo?

Estas foram algumas das ideias apresentadas e desenvolvidas nesta comunicação.

Publicado em Portefólio pessoal, Uncategorized | Publicar um comentário