Connecting learners: Narrowing the educational divide

Ler no The Economist

Download | Relatório completo

While lack of access to the internet does not preclude children from obtaining an education, the absence of the learning opportunities that connectivity enables can serve to further widen the gap in outcomes for children with and without access.

We have not yet achieved universal and affordable access to the internet for all.

Analysis by UNICEF and the International Telecommunication Union (ITU) estimates that 1.3 billion children globally between the ages of 3 and 17—or two thirds of this age group—still need access to the internet.

According to researchers and academics, improvements in access to the internet and digital tools in schools—in tandem with other measures which enable the effective use of these tools, such as access to devices, the availability of relevant content, and the provision of support to teachers and students to effectively integrate technology into educational practice—holds the potential to equalise opportunities at an early age which proliferates throughout childhood and adulthood—bringing not only benefits at an individual level but to society.

If countries with below average connectivity levels could increase their connectivity to the levels of a country like Finland (with higher levels), and supplement this with the right policies and programmes to integrate technology in education, they could see increased GDP.

Ler mais >>

Publicado em Brecha Digital, Educação, Internet | Etiquetas , , | Publicar um comentário

A eficácia dos programas de educação compensatória nos resultados escolares: análise do programa nacional português de educação compensatória ao longo de 13 anos | artigo

2018

Download |

Resumo

O presente artigo apresenta uma investigação sobre o impacto da política educativa portuguesa de discriminação positiva (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária – TEIP) nas classificações escolares dos estudantes, acompanhando a evolução destas entre os anos letivos de 2001/2002 e 2014/2015.

Analisamos cerca de 4 milhões de classificações escolares. Após uma breve contextualização do conceito de educação compensatória, revisitamos as principais caraterísticas de diferentes programas de educação compensatória, assim como avaliações da sua eficácia. Os resultados sugerem a ausência de impacto do programa TEIP na melhoria dos resultados escolares.

Consequentemente, discute-se a eficácia da transferência de recursos materiais e humanos para estas escolas, especialmente considerando que a sua integração em programas de educação compensatória pode gerar fenómenos de estigmatização. Nesta medida, reflete-se sobre a necessidade de continuar à procura de dispositivos que permitam à educação compensar as desigualdades sociais.

Educação compensatória; Políticas públicas de educação; TEIP; Classificações escolares

Publicado em Educação | Etiquetas | Publicar um comentário

Aprendizagens Essenciais

As Aprendizagens Essenciais são documentos de orientação curricular base na planificação, realização e avaliação do ensino e da aprendizagem, e visam promover o desenvolvimento das áreas de competências inscritas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.

  Aprendizagens Essenciais homologadas (2018/2019)

Ensino Básico
Ensino Secundário

Saber mais na fonte.

Publicado em Educação | Etiquetas | Publicar um comentário

Novas fronteiras do acesso digital: o desenvolvimento e oferta de salas de leitura virtuais e espaços virtuais de ensino entre instituições que possuem acervos

New Frontiers of Digital Access: The Development and Delivery of Virtual Reading Rooms and Virtual Teaching Spaces Amongst Collection-Holding Institutions. RLUK, 2021

Download |

Novas fronteiras do acesso digital: O desenvolvimento e entrega de salas de leitura virtuais e espaços virtuais de ensino entre instituições detentoras de coleções apresenta os resultados de uma grande pesquisa internacional de bibliotecas, arquivos e museus, conduzida pela RLUK em maio-junho de 2021.

Os serviços VRR e VTS permitem o acesso digital remoto, mediado por humanos, a coleções de arquivos, especiais, museus e galerias que não dependem de digitalização. Por meio da transmissão ao vivo por meio de telespectadores localizados em salas de leitura física e espaços de ensino, académicos, professores ou membros do público podem visualizar e interagir digitalmente com o acervo patrimonial e cultural de uma instituição, solicitando que sejam posicionados e questionados por uma equipa membro, para permitir a pesquisa ou a aprendizagem.

Salas de leitura virtuais e espaços virtuais de ensino são serviços emergentes que surgiram em grande parte após a pandemia do coronavírus. Embora esta seja uma resposta pragmática ao fechamento, ou fechamento parcial, de edifícios durante vários fechamentos locais, regionais e nacionais, RVRs estão se a estabelecer como serviços de pesquisa sob medida e STVs como avenidas valiosas através das quais arquivos, coleções especiais, museus e galerias podem se conectar com vários grupos através de sessões de aprendizagem virtuais.

O relatório apresenta as experiências de 32 instituições que criaram, ou pretendem criar, serviços de RVR e STV e explora o seu impacto e potencial contribuição para a investigação original e a aprendizagem numa variedade de disciplinas.

Publicado em Bibliotecas, ebook, Leitura | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Fortalecimento dos sistemas de informação de gestão da educação para maior resiliência às crises: uma síntese de estudos de caso

2021

Download |

The importance of Strengthening Institutional Management Information Systems and data for increased resilience to crisis

UNESCO commits to support Education Systems towards being more resilient and responsive in the face of conflict, social unrest and natural hazards – and to ensure that education is maintained during emergency, conflict and post-conflict situations.

One of the key challenges facing education in crisis-affected countries is the lack of accurate, reliable and timely data, needed to drive effective emergency preparedness, response and recovery processes.

In 2019, UNESCO and its partners conducted six country cases studies in Chad, Ethiopia, Palestine, South Sudan; the Syrian Arab Republic and Uganda to examine existing EMIS and recurring challenges related to informing Education in Emergencies (EiE) strategies and crisis-sensitive education plans to mitigate the disruption of education and ensure access to quality and safe education to all children and youth.

This publication is a technical analysis and synthesis of the key findings and recommendations brought forward by the six studies to inform the way forward of the initiative and contribute to building resilient education systems.

Publicado em ebook, Educação | Etiquetas , | Publicar um comentário