Lemos da mesma forma na Web e no papel?

Ainda que possa parecer o mesmo, não lemos de igual forma num ou noutro suporte. As destrezas que empregamos para ler um texto impresso (um folheto, um periódico, um livro, um poster…) são necessárias para compreender textos digitais, mas a leitura deste tipo de textos requer para além destas outras habilidades.

Os textos eletrónicos (na Web, num leitor de e-Books ou no telefone móvel) trazem novas ajudas e também nos propõem novos desafios: novas motivações para ler, novos formatos de texto, novas maneiras de interagir com a informação.

Se pensarmos na nossa experiência como leitores, veremos facilmente que há características dos textos eletrónicos que exigem habilidades distintas para lê-los.

Por exemplo, os textos que encontramos na Web não são lineares, dão-nos a possibilidade de seguir caminhos de leitura distintos segundo percorramos de uma ou outra forma as ligações que propõem. Em função de necessidades concretas de leitura, podemos abordá-los de maneiras diferentes.

Por outro lado, poucas vezes aparece na Web só o texto escrito: fotos, gráficos, vídeos, áudios, animações… têm uma presença semelhante à do material escrito. Quando queremos reconstruir um facto, localizar uma data ou interpretar uma opinião, temos que manejar simultaneamente as mensagens que nos chegam em cada um destes meios, com os seus códigos e características específicas. A presença simultânea de várias linguagens pode ser una ajuda, mas também requer dispor das destrezas adequadas para as decifrar e integrar.

Mais uma diferença entre o texto eletrónico e o impresso está na sua capacidade para integrar de forma ágil a participação dos leitores. Muitos contextos da Web convidam-nos à interação, a deixar o registo dos nossos pontos de vista e a partilhá-los com outros. Neles podemos incorporar comentários ou manter uma conversa pública com outros leitores.

Pensemos nas enormes possibilidades de tudo isto para a educação dos nossos filhos, mas também nas novas exigências que se lhes colocam para saber usar competentemente estas potencialidades. O hipertexto (o texto com ligações a outras informações), os textos multimédia (onde se usam conjuntamente distintos meios) ou a leitura e a escrita em interação exigem novas competências que vão mais além das que usamos para compreender um texto impresso linear. Trata-se de competências que estão relacionadas com a leitura tal como a entendíamos até há pouco (fazer inferências, avaliar, extrair a ideia principal…), mas que requerem para além disso processos de pensamento novos.

Fonte.

Sobre Jorge Borges

Professor.
Esta entrada foi publicada em Bibliotecas com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s