Rede de Bibliotecas do Bombarral tornou-se realidade

BOMBARRAL – O Município do Bombarral e o Agrupamento de Escolas Fernão do Pó rede_bibliotecas_protocolo-1(AEFP) assinaram esta terça-feira, dia 9 de dezembro de 2014, o protocolo de formalização da Rede de Bibliotecas do Bombarral (RBB).

Liderada pelo diretor do AEFP, esta é uma ideia, como referiu Emanuel Vilaça, que já tem alguns anos e que surge com o intuito de “rentabilizar os recursos das quatro bibliotecas do Bombarral”, que passam agora a estar ao “alcance da comunidade”.

A partir de agora o acervo das bibliotecas escolares, municipal e itinerante passam a constar num único catálogo, disponível através do portal da RBB na internet.

Neste portal, os leitores poderão consultar o fundo documental existente, bem como fazer a reserva do livro ou do documento que pretendam requisitar, o qual pode ser depois levantado em qualquer uma das bibliotecas.

Como salientou o presidrede_bibliotecas_protocolo-12ente da edilidade, esta cooperação permite “uma maior rentabilização de recursos humanos, tecnológicos e de informação”, proporcionando “uma maior partilha de experiências no âmbito da gestão e dinamização das nossas bibliotecas”, para além de criar uma maior dinâmica nas atividades orientadas para o incentivo à leitura.

José Manuel Vieira sublinha, por outro lado, que a RBB “vem contribuir, indubitavelmente, para o reforço da formação cívica através da disponibilização de informação que permite um rápido acesso aos fundos documentais existentes nas diversas bibliotecas do Concelho”.

Finalizando, o edil referiu que “com esta cooperação o futuro ficará decerto muito mais garantido a par da elevação dos níveis de literacia que se pretende implementar com estes e outros programas dedicados ao desenvolvimento individual e ao progresso colectivo”.

Destacando a importância do trabalho em rede, Emanuel Vilaça considera que “o que nos está a faltar é sentido de comunidade e esta rede que estamos a implementar é concebida com base na ideia de estar ao serviço da comunidade”.

rede_bibliotecas_protocolo-16“Sem gastar quase nada, reunindo o que já existe, conseguimos melhorar significativamente o serviço que o Município e o Agrupamento vão prestar à comunidade local”, acrescentou o docente.

Neste capítulo, quem também irá desempenhar um papel importante é à “velhinha” biblioteca itinerante, recentemente apelidada de Biblioteca Sobre Rodas, estando no “horizonte” a possibilidade desta poder vir “a servir as populações locais”.

“Neste momento, quem tiver acesso à internet, pode reservar e ter a garantia que a biblioteca móvel transportará a obra que pretender ler”, concluiu Emanuel Vilaça.

Antes da assinatura do protocolo, usou da palavra o representante da Coordenação Nacional da Rede de Bibliotecas Escolares, que começou por recordar que o “programa rede de bibliotecas escolares foi instituído em 1996, a vossa adesão à rede aconteceu em 2012 e dois anos volvidos estão a criar a rede concelhia: isto é espantoso”.

Fazendo alusão às novas tecnologias, Jorge Borges frisou que “hoje vivemos de forma completamente diferente daquela que vivíamos à meia dúzia de anos atrás”. “As bibliotecas, as escolas e as câmaras têm que acompanhar este tempo, é por isso que é admirável conseguirem fazê-lo desta forma”, acrescentou.

Recordando o tempo em que era “cliente assíduo” da biblioteca itinerante da Gulbenkian, Jorge Borges referiu que “na altura líamos religiosamente todos os livros mas também porque não tínhamos meios que nos dispersassem, como a televisão”.

Como frisou, “hoje a forma de ler e escrever são diferentes e estas redes devem servir para lidar com esta nova geração, ajudando-os a tirar o melhor partido das novas tecnologias”.

Por último, Jorge Borges fez questão de enaltecer o papel de todas as pessoas que permitiram a concretização da RBB, recorrendo a uma frase da Coordenadora Interconcelhia das Redes de Bibliotecas Escolares, Rute Nunes:

“Este é um bom exemplo de que unindo esforços com o objectivo comum de se elevar a literacia da comunidade se consegue ultrapassar dificuldades que de outra forma seriam difíceis de superar”, referiu.

Na cerimónia, que contou igualmente com a presença de Maria João Ferreira, representante do Director Geral dos Estabelecimentos de Ensino, teve ainda lugar uma breve apresentação do portal da RBB, a cargo da professora bibliotecária Clara Santos
A iniciativa prosseguiu com a inauguração da exposição “Navegando pela Leitura – Mostra de Autores Contemporâneos Bombarralenses”, que se encontra patente na Biblioteca Municipal do Bombarral.

A comitiva rumou de seguida até à biblioteca da Escola Básica e Secundária Fernão do Pó, onde teve lugar um beberete, com iguarias confecionadas pelos estudantes dos cursos de cozinha e serviço de mesa deste estabelecimento de ensino.

Fonte.

Sobre Jorge Borges

Professor.
Esta entrada foi publicada em Bibliotecas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s