Evento -Software Livre- na EB 2-3 do Cerco – Porto

Ontem, dia 23 de Maio estive na escola do Cerco. Sala composta. Falou-se sobre software livre e no Plano Tecnológico da Educação, que está em curso e vai provocar uma acentuada mudança nas práticas lectivas, exigindo novas competências/saberes, um novo perfil dos professores. (…)

Público interessado e atento. Defendemos os serviços centralizados de alojamento de páginas/serviços web. Cada um deve fazer aquilo para que está vocacionado! A escola não é um ISP. Não tem que ter as suas funções, para além de não reunir agora nem no futuro condições mínimas para tal (não esquecer, entre outras razões, tanto ou mais importantes, a velocidade de upload, falando de conectividade).

Informámos que na disciplina ITIC (9.º Ano) não se aconselha a adopção de qualquer manual e explicou-se porquê.

DEfendemos que a escola tem o dever de mostrar o software que existe para que os alunos sejam capazes de escolher o que mais serve os seus interesses, a cada momento, de forma racional e sem cegueiras.

Os professores perguntaram para quando software administrativo para as escolas, livre. O pago, afirmam, é um sorvedouro de verbas.

Necessidades especiais. Queixas recorrentes de que o software é proprietário e muito caro! Quem conhece free e o indica? Aqui fica desde já um directório. Braille virtual.

Foi assim na Escola do Cerco, ontem.

Anúncios

Sobre Jorge Borges

Professor.
Esta entrada foi publicada em Educação, Formação, Portefólio pessoal, tecnologia, TIC. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s