Filhos e pais face à multiplicidade de ecrãs (Estudo-França)

Estudo – Cada casa dispõe, em média, de uma dezena de ecrãs, nos quais as crianças dos 6 aos 11 anos passam a maior parte do tempo de lazer.

Televisão, computador, consola de jogos, telefone móvel… em média uma família francesa onde vive uma criança de 6 a 11 anos dispõe de 10 ecrãs, segundo um inquérito TNS Sofres efectuado de 17 a 24 de Março.

O uso feito pelas crianças é intensivo: 45% das crianças dos 6 aos 11 anos consagram a maior parte do seu tempo ao lazer. A quase totalidade -97%- é passado a jogar jogos de vídeo numa consola e 16% utilizam já um telemóvel.

Este estudo sublinha uma ambivalência parental face a estas múltiplas solicitações. Por um lado, felicitam-se pela proficiência com que manipulam a tecnologia que consideram “necessários à integração e à sua adaptação ao mundo contemporâneo“. Por outro, eles estão inquietos perante os riscos e a dificuldade em controlar as suas crianças face aos ecrãs.

<Pobreza educativa>

O receio maior é representado pela exposição à violência e à pornografia via Internet (66% das respostas). TV e jogos são considerados pelos pais passíveis de maior controlo. Apesar de fomentarem o isolamento, o afastamento da família. A quase totalidade dos pais (99%) declara utilizar pelo menos um meio de controlo do consumo dos seus filhos. O meio privilegiado é a limitação do tempo passado à frente dos ecrãs e no que respeita à TV controlam os programas que vêem. Em relação à Internet, o controlo exerce-se sobretudo pela utilização na presença de um adulto. Uma família em duas declara usar um programa de controlo parental, mas, precisa o estudo, <quase sempre desactivado>.

Os pais apreciam as mudanças intergeracionais proporcionadas pelos momentos passados frente aos ecrãs. A TV é propícia à discussão familiar para 74% das pessoas interrogadas, e a Internet é considerada como útil por <fazer descobrir novas coisas>. Os pais lamentam a <pobreza educativa> que circula por todos os ecrãs, onde o <jogo e a diversão são largamente dominantes>.

[in Le Monde ( 17.05.08 ) Artigo de Sylvie Kerviel. Pág.ª 31]

Anúncios

Sobre Jorge Borges

Professor.
Esta entrada foi publicada em Educação, Segurança na Internet, Sociedade da Informação. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s