A Internet está a tornar-se no meio privilegiado para as fraudes financeiras, reconhece a PJ

in Público - Sara Capelo

Apesar de os bancos disponibilizarem cada vez mais serviços on-line, devem ter em atenção que a Internet começa a ser o meio privilegiado para as burlas

A fraude financeira pratica-se cada vez mais através da Internet. Esta foi a conclusão dos especialistas reunidos, ontem, em Lisboa, na conferência Prevenir e detectar a fraude em cartões e pagamentos online.

Os principais motivos apontados foram: a maior preocupação por parte das entidades bancárias e emissoras de cartões electrónicos, a substituição da banda magnética nos cartões por chips (menos fáceis de copiar) e a maior dificuldade de detecção dos criminosos pela Internet.

Ate ao final de Outubro deste ano, a PJ contabilizou 54 inquéritos de crimes praticados on-line (apropriação de dados em sites de jogos e de vendas electrónicas), contra os 21 de 2006. Também o phishing (o utilizador é induzido, normalmente por e-mail, a fornecer os seus dados) registou uma subida, passando de 75 inquéritos em 2006 para 83 este ano. Quanto aos inquéritos sobre a cópia ou clonagem de cartões electrónicos (skimming), até Outubro registaram-se 64, contra os 78 do ano anterior.

O maior problema no combate à fraude de cartões e pagamentos on-line está no actual enquadramento legal, disse Rosa Mota, coordenadora de investigação criminal da PJ. “A alteração a lei penal foi uma desagradável surpresa, porque não se aplica à realidade existente.” A coordenadora da PJ considerou que “está na hora de se fazer alguns acertos na lei penal portuguesa” para prevenir este tipo de crimes.

A exposição de Portugal à fraude internacional tem sido combatida pela PJ em conjunto com a Interpol e a Europol. Ainda assim, 0 país está na rota das burlas devido à livre circulação de pessoas e ao fenómeno global da Internet, explicou o inspector da PJ, Álvaro Tomé. Os dados disponíveis para 2007 indicam que o maior número de detidos acusados deste tipo de crimes veio da Bulgária (11), da Roménia (6) e do Brasil (3). Os outros quatro detidos são de Portugal, Espanha, Guiné e Cuba.

inqueritos_abertos

Na conferência, o consultor do SysValue João Carlos Fernandes deixou um aviso às entidades financeiras, que “funcionam cada vez mais online“: os bancos devem ter em atenção que “0 canal Internet nunca será totalmente seguro”.

Anúncios

Sobre Jorge Borges

Professor.
Esta entrada foi publicada em Internet, Segurança na Internet, Web. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s