Software Livre na (para a) Educação (1)

partilhar

OS: A cultura da aprendizagem pela partilha

Excelente este documento sobre OS (Open Source) que aqui fica à consideração dos interessados:
Coppola
, Ch. y Neelley, E. (2004) Open source – opens learning: Why open source make sense for education. (Código Abierto – Abre el Conocimiento: Porque El Código Abierto tiene Sentido para la Educación). Publicado por The rSmart Group (www.rsmart.com).

  • A tecnologia colaborativa faz com que os trabalhos a grande escala, para além dos limites institucionais, geográficos e culturais, sejam mais eficazes.
  • Os padrões de desenho de software, as tecnologias do desenvolvimento e os standards, evoluíram de uma maneira que facilita componentes modulares e interoperáveis de software.
  • Os bons modelos de negócio e as empresas centradas na educação decidem adoptar o software de código aberto.

“As universidades são também o lugar dos melhores engenheiros de Software do mundo. Ainda que, a maioria das instituições não tenham uma fonte abundante de talento disponível para resolver as suas necessidades de mudança. O modelo de código aberto proporciona às universidades uma maneira de promover valores culturais de colaboração e participação para recolectar recursos e trabalhar juntos para o bem comum. A diferença de contextos fora da educação, o trabalho conjunto não emperra a marca institucional nem ameaça a utilidade de uma escola. Como resultado, a educação superior gaba-se não só de ter alguns dos melhores engenheiros de Software, mas também de ter uma fonte abundante de talento: factor crítico de sucesso para o software de código aberto”.

Alguns exemplos notáveis de desenvolvimentos OS, descritos no documento são:

www.uportal.org,
http://shibboleth.internet2.edu
,
www.globus.org,
www.dspace.org,
www.sakaiproject.org,
www.fedora.info
,
Lionshare.its.psu.edu,
www.dartmouth.edu/~pkilab,
haystack.lcs.mit.edu
,
www.lamsinternational.com
,
www.moodle.org
,
vue.tccs.tufts.edu
,
www.okiproject.org

“O Darwinismo tecnológico está a trabalhar. As aplicações bem desenhadas (bem como as suas actualizações) tendem a sobreviver à prova e ao escrutínio rigoroso da comunidade. As aplicações fracas são excluídas rápidamente”.

***

A Nova Zelândia não renovou as licenças do Office da Microsoft nas escolas, adoptando antes o Software Livre. Ler

Anúncios

Sobre Jorge Borges

Professor.
Esta entrada foi publicada em Brecha Digital, Educação, Formação, Internet, Sociedade da Informação, Software Livre, tecnologia, TIC, Web. ligação permanente.

Uma resposta a Software Livre na (para a) Educação (1)

  1. Pingback: Software Livre na Escola (2) « TIC, Educação e Web

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s